Clube de Xadrez

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2019

Roberto Molina em Veni, Vidi, Vici !!!

A imagem pode conter: 1 pessoa, sentado, barba e área interna
MI Roberto Molina Campeão Brasileiro de Xadrez 2018

Finalizado hoje em Natal, o 85º Campeonato Brasileiro de Xadrez, referente ainda, ao ano de 2018. O torneio foi marcado por algumas polêmicas, desde o seu formato, num sistema de mata mata com 16 participantes, alguns pré classificados e outros convidados da organização, formato este, criticado por cerca de 80% dos jogadores da alta elite nacional, até a participação do MI Roberto Molina, que havia ganho a classificação, ao vencer a semifinal do Norte e Nordeste, mas foi acusado de não preencher os requisitos, para classificar por tal prova e terminou participando da prova como convidado, depois de muito "bafafa" e ameaças de justiça desportiva.
Incrivelmente, como numa produção Hollyhoodiana, comparada a vitória do Imperador Júlio César, quando venceu Fernaces II, rei do Ponto, na batalha de Zela, que escrevendo ao Senado Romano disse: Veni, Vidi, Vice; Nosso "Herói" em questão, o CONVIDADO, MI Roberto Molina, no 4º round, venceu nas partidas rápidas de desempate, o GM Krikor Mekhitarian, e se sagrou Campeão Brasileiro de Xadrez de 2018, mostrando que Caíssa, nossa Deusa, pune, e puniu até quem não merecia. Molina agora pode encher o peito, gritar seu gol de placa pro mineirão lotado de cruzeirenses e dizer: Vim, Vi e Venci. Parabéns a Molina, Andréa, Capel e todos que participaram da corrente do bem do Xadrez Brasileiro.

8 comentários:

  1. Aí sim um texto de reconhecimento do trabalho e esforço do Molina. A CBX, com o rabo entre as pernas, tratou de fazer uma nota chinfrim, destacando mais a organização do torneio do q o feito do seu "convidado". Triste!

    ResponderExcluir
  2. Grande Molina, tive o prazer de aprender com ele no Acre...

    ResponderExcluir
  3. Molina está de parabéns, Campeão Brasileiro. Jogou com um espírito de luta extraordinário e muita técnica, principalmente na última partida, com o espetacular lance Dg7. Krikor também, bi-vice campeão,que mostrou espírito desportivo. Já a CBX, como sempre desastrada, terminou envergonhada, tendo que reconhecer como campeão aquele que queria impedir de participar.

    ResponderExcluir
  4. Adorei o texto muito bem escrito no que tange em todos quesitos, além de tudo tem emoção. Realmente - esta vitória, vai muito além do primeiro lugar. Agradecemos ao Núcleo Enxadrístico de Macaíba pela homenagem, pelo texto, e pela força e continuando com isto apoiando com seriedade a prática do JOGO DE XADREZ.

    ResponderExcluir
  5. Dá-lhe molina, dá-lhe Cruzeiro! Muito bom texto!

    ResponderExcluir