Clube de Xadrez

quarta-feira, 17 de abril de 2013

A Falta de Patrocínios.

FESTIVAL NACIONAL DA CRIANÇA DE XADREZ 2013
Campeonatos Brasileiros Sub 08, 10, 12 e 14 Anos – Absoluto e Feminino
“III Troféu Dr. Antônio Celidônio Ruette”
Catanduva (SP) de 19 a 21 de abril de 2013 no Clube de Tênis de Catanduva
OBJETIVO: apontar os Campeões Brasileiros Sub 08, 10, 12 e 14 anos (absoluto e feminino) que 
representarão o Brasil nos campeonatos mundial e pan-americano promovidos pela FIDE.
PARTICIPAÇÃO: aberta a todos os interessados cadastrados e em dia com a CBX, que estiverem 
dentro da categoria estabelecida e que procederem aos requisitos de inscrição que seguem.
Sub 14 anos* – nascidos(as) a partir de 1º/janeiro de 1999 (inclusive)
Sub 12 anos* – nascidos(as) a partir de 1º/janeiro de 2001 (inclusive)
Sub 10 anos* – nascidos(as) a partir de 1º/janeiro de 2003 (inclusive)
Sub 08 anos* – nascidos(as) a partir de 1º/janeiro de 2005 (inclusive)
Ritmo de 75 minutos p/ cada jogador
Suíço de 05 a 07 rodadas ou Schuring conforme número de jogadores.                            


 Se fazer Futebol Amador, no País do futebol e da próxima Copa do Mundo já é difícil, imaginem fazer o nosso amado Xadrez!! Pois bem, navegando agora a pouco pela comunidade enxadrística, verifiquei que a falta do famigerado Patrocínio, deixou em casa, vários jovens talentos do nosso Xadrez, que tinham se classificados no Potiguar de Categorias para a Final Nacional que ocorrerá neste próximo fim de semana na cidade paulista de Catanduvas, a cerca de 400 kms da capital, dentre eles as macaibenses Raquel Martins, atual Campeã Estadual Sub14 (Aluna do Projeto Xadrez nas Escolas) e Karina Ingryd, atual Campeã Estadual Sub10 (Aluna do NEM), até que houve alguma sondagem de um provável patrocínio feita por um representante do poder publico municipal, mas que não vingou e só fez as meninas sonharem para uma realidade de "pesadelos", se não ia resolver, era melhor ter deixado quieto. É amigos, o Xadrez tem que ser feito no peito e na raça, se você não tiver um PAItrocínio ou estudar numa instituição Federal a coisa fica preta e os sonhos ... Há sonhar não custa nada.